Replay e a história repete-se

Hoje, o sinal de mudança é o mesmo, é o de que as pessoas estão (mais uma vez) a movimentar-se para outro local onde fazem as suas compras, e esse lugar já não é o centro comercial, já não é a sua loja, seja ela tradicional ou moderna, seja um pequeno ou um grande espaço comercial.

Sabe porque razão há menos pessoas na rua a fazer compras?

Porque a “bem-haja” nos leva o pequeno-almoço a casa (bem-haja.com), porque o “nomenu” leva-nos o jantar (www.nomenuhomeservice.pt), porque o continente online, faz as nossas compras, porque o “casas.sapo.pt” mostra-nos os imóveis à venda, porque já não precisamos de sair de casa para comprar um telemóvel, nem um televisor nem sequer para comprar viagens, nem animais de estimação, nem prendas de natal, nem nada, já não há nada que você não possa comprar na internet.

Hoje para comprar, já não temos de sair de casa. E, se em Portugal não houve até agora mais negócios na internet – é porque aqueles que têm negócios e aqueles que têm o dinheiro começaram há poucos anos a vender e a comprar online, mas se o padeiro da minha rua já recebe encomendas de pão no seu site, se o meu pai já compra na internet e se o crescimento das compras online continua a crescer exponencialmente – você tem apenas duas alternativas: Ou avança com a construção do seu “centro comercial online” ou terá de entregar a seu negócio aos ratos e ao abandono, como aconteceu aos outros na década de 90´s, com a massificação dos Centros Comerciais e da grande distribuição.



Voltar atrás